Sistema de abastecimento de água beneficia famílias ribeirinhas de Petrolina

Foto: Divulgação

Buscar água no rio para realizar atividades domésticas e produtivas é tarefa que fica agora apenas na história da comunidade de Pedrinhas, na zona rural de Petrolina, a 30 quilômetros da sede municipal. Com um investimento de aproximadamente meio milhão de reais na construção de sistema de abastecimento, as 163 famílias ribeirinhas passam a ter água tratada em torneiras instaladas na porta de suas casas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

“É uma ação que aumenta a expectativa de vida da população pois melhora as condições de saúde ao reduzir as doenças de veiculação hídrica, e contribui para diminuir a poluição ambiental, protegendo o rio São Francisco”, afirma o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, que neste sábado (07) vai pessoalmente à comunidade inaugurar o sistema.

Os recursos federais que viabilizaram a obra foram repassados à Codevasf por meio de destaque orçamentário do Ministério da Integração Nacional. As principais atividades econômicas das famílias do povoado são a pesca e a agricultura.

A obra de implantação do sistema de abastecimento de água de Pedrinhas integra a estratégia do Governo Federal para enfrentamento da seca no semiárido, considerada a pior dos últimos anos. O sistema é composto de adutora de água bruta e rede de distribuição de água tratada com 2,8 quilômetros de tubos e flutuante instalado no rio São Francisco com dois conjuntos motobombas, sendo um principal e um reserva.

De acordo com o engenheiro civil e gerente regional substituto de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Codevasf em Petrolina, Maxwell Lima, compõem também o sistema uma estação de tratamento com dois filtros, casa de química para introdução de cloro e de sulfato de alumínio, e reservatório elevado com capacidade de 70 m³. A operação do sistema fica a cargo da prefeitura municipal de Petrolina, de forma direta ou indiretamente por meio de concessão à Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Sobre Edenevaldo Alves

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*