Internacional

JBS retoma produção de carne bovina

Imagem ilustrativa

A JBS retomou hoje (27) o abate de carne bovina nas suas unidades. A companhia havia suspendido por três dias a produção em 33 das 36 unidades da empresa que, a partir desta semana, vão operar com redução de 35% da capacidade produtiva.

A empresa informou que “está avaliando a retomada de sua capacidade produtiva após o fim do bloqueio das importações por parte de China, Chile e Egito, mas continua aguardando a definição de importantes mercados importadores como União Europeia e Hong Kong”.

A suspensão das atividades da JBS aconteceu após a deflagração da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que investiga um esquema de suborno a fiscais agropecuários para liberação da venda de carnes inadequadas para o consumo. A Seara, uma das marcas da JBS, teve a unidade da Lapa (PR) citada no esquema, devido a supostas irregularidades no procedimento de Certificação Sanitária.

Pelo menos 19 países e a União Europeia suspenderam total ou parcialmente as importações de carnes brasileiras após o anúncio da Operação Carne Fraca. Mais quatro países, entre eles os Estados Unidos, reforçaram o controle sanitário para entrada do produto brasileiro. (AB)

Nos Estados Unidos, Revista Time sugere que novas manifestações podem ocorrer contra Trump

Imagem ilustrativa

A gigantesca Marcha das Mulheres, ocorrida neste sábado (21), em Washington, capital dos Estados Unidos, foi a primeira manifestação de resistência às medidas anunciadas pelo governo Trump. Mas “não será a última”, segundo a revista norte-americana Time, em seu site, neste domingo (22), após ouvir dezenas de pessoas que lideraram a marcha, que foi apoiada por atos em centenas de cidades norte-americanas e em todo o mundo.

A marcha de Washington se destinou a combater o que as líderes do movimentos chamam de “visões preconceituosas da administração Trump sobre mulheres e minorias”. A publicação diz que a demonstração maciça da capital norte-americana reduziu um pouco do brilho da posse de Donald Trump.

De acordo com a Time, houve menos participação popular na posse de Trump do que nas posses dos dois mandatos de Barack Obama, o que pode ser verificado não só pelas fotografias aéreas como, também, pelo número de passageiros que usaram o metrô da capital norte-americana nos dias dos eventos.

Ao reafirmar que houve menor público na posse de Trump do que nas duas vezes em que Barack Obama foi presidente, a revista contestou as críticas feitas pelo novo porta-voz da Casa Branca, Sean Spice.

Neste sábado (21), em um encontro com jornalistas, Spice disse que “alguns membros da mídia se envolveram em relatórios deliberadamente falsos”.

Sem dar oportunidade de perguntas aos jornalistas, Spicer disse que não havia números disponíveis para que a imprensa afirmasse que o número dos que compareceram às posses de Obama foi maior do que a presença de pessoas na posse de Trump. (AB)

Donald Trump toma posse como o 45º presidente dos Estados Unidos

Donald Trump, o candidato do Partido Republicano que ganhou uma das eleições mais surpreendentes da história norte-americana, será a partir de hoje (20) o 45º presidente dos Estados Unidos. Quase 1 milhão de pessoas são esperadas para assistir à cerimônia no Capitólio, sede do Congresso americano. O juramento de posse ocorrerá às 12h em Washington, 15h em Brasília. Em seguida, Trump fará seu primeiro pronunciamento como presidente.

O custo total das solenidades de posse está estimado em US$ 200 milhões, dos quais US$ 110 milhões serão cobertos pelo contribuinte americano e US$ 90 milhões por doadores privados. O centro de Washington está protegido com grades para prevenir protestos. A segurança está reforçada pela presença de 30 mil agentes. Mesmo assim, protestos são esperados nesta sexta-feira. Amanhã, sábado (21), uma marcha das mulheres está prevista para ocorrer no centro da capital norte-americana em protesto contra Donald Trump.

Agora de manhã, Donald Trump e Melania serão recepcionados com um chá na Casa Branca, oferecido pelo casal Barack Obama e Michelle. Este será o último compromisso de Obama como presidente. Cinquenta e quatro parlamentares do Partido Democrata anunciaram que não vão à posse em protesto contra Trump.

Confira o restante da Programação da posse:

13h (16h em Brasília)  – Trump, Pence e suas esposas participam de almoço do Comitê de Posse do Congresso, no Capitólio.

14h30 (17h30 em Brasília) – Trump e Pence fazem revista da tropa militar na frente leste do Capitólio e, em seguida, desfilam pela Avenida Pensilvânia até a Casa Branca.

15h (18h em Brasília) – Trump e Pence participam do desfile inaugural de stands fora da Casa Branca. Depois, eles se dirigem à  Casa Branca, onde passam a assinar os primeiros expedientes de governo.

19h (22h em Brasília) – Trump, Pence e suas esposas participam de dois bailes no Centro de Convenções de Washington. Haveria também um baile militar, mas foi cancelado.

Na Indonésia, 23 pessoas morrem em incêndio em balsa

indonesia

Pelo menos 23 pessoas morreram neste domingo (1°) no incêndio em uma balsa que navegava perto da capital da Indonésia, Jacarta. As informações são da Agência Ansa.

A embarcação levava 230 passageiros do Porto de Muara Angke para a ilha turística de Tidung. No entanto, o balanço ainda pode se agravar, já que 17 indivíduos estão desaparecidos.

Uma testemunha citada pela imprensa local diz que as chamas tomaram metade da balsa, um meio de transporte bastante usado no populoso arquipélago asiático. Devido à fragilidade das normas de segurança, incidentes como esse são comuns na Indonésia.

Segundo o porta-voz da Polícia, Ferry Budiharso, o incêndio foi provocado por um curto-circuito em um gerador. (AB)

Sobe para 39 o número de mortos em ataque terrorista em boate na Turquia

istambul

Pelo menos 39 pessoas morreram e 65 ficaram feridas durante ataque terrorista em uma boate de Istambul onde pessoas celebravam o Ano Novo, segundo o governador da cidade.

“Infelizmente, pelo menos 39 de nossos cidadãos perderam suas vidas. Um era policial. Quarenta pessoas estão sendo atendidas em hospitais”, disse à imprensa local o governador Vasip Sahin, no local onde fica a boate Reina, na margem europeia do estreito de Bósforo, descrevendo o ocorrido como um “ataque terrorista”.

A casa noturna Reina, situada no lado europeu de Istambul e às margens do Bósforo, é um dos locais mais procurados pela juventude de classe alta turca, além de turistas e celebridades. Cerca de 700 pessoas estavam no local na hora do ataque.

Segundo o governador de Istambul, cerca de 40 pessoas continuam internadas em hospitais da região. Muitas pessoas que celebravam o Ano Novo se atiraram no Bósforo, em pânico, depois do ataque, e esforços foram mobilizados para resgatá-las das águas, acrescentou a emissora NTV. Entre as vítimas, 16 estrangeiros.

O atirador, vestido de Papai Noel, abriu fogo contra as pessoas que se encontravam na entrada da casa noturna exatamente à 1h e 15 minutos da madrugada, hora local, neste 1° de janeiro de 2017. O ministro do Interior da Turquia afirmou que “o terrorista” ainda está sendo procurado pela polícia.

Reação de Erdogan

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan reiterou no domingo (01) sua “determinação para erradicar as ameaças à Turquia”. Em um comunicado oficial, ele acrescentou que o país vai lutar contra o terrorismo e exortou a nação turca a permanecer unida contra tais ataques.

“Como uma nação, nós vamos combater até o fim não apenas os ataques armados por grupos terroristas, mas também seus ataques econômicos, políticos e sociais “, declarou. “Eles estão tentando criar o caos, para desmoralizar o nosso povo e desestabilizar nosso país comesses ataques hediondos, tendo civis como alvo. Vamos manter a calma, ficaremos mais unidos e não cederemos terreno a estes jogos doentios “,  disse o presidente turco. (AB)

Turquia: Ataque a boate em Istambul deixa 35 mortos

istambul

Dois homens armados abriram fogo dentro de uma boate em Istambul, na Turquia, deixando ao menos 35 mortos e ao menos 40 feridos, afirmou o governador Vasip Sahin.

Segundo a CNN Turca e a NTV, os dois homens estavam vestidos de Papai Noel.

“Infelizmente, pelo menos 35 de nossos cidadãos perderam suas vidas. Um era policial. Quarenta pessoas estão sendo atendidas em hospitais”, disse a jornalistas Vasip Sahin no local onde fica a boate Reina, na margem europeia do estreito de Bósforo, descrevendo o ocorrido como um “ataque terrorista”.

Muitas pessoas que celebravam o Ano Novo se atiraram no Bósforo, em pânico, depois do ataque, e esforços foram mobilizados para resgatá-las das águas, acrescentou a emissora NTV.

Imagens das TVs locais mostravam ambulâncias e veículos da polícia na entrada da boate Reina, no bairro de Ortakoy. O ataque ocorreu por volta de 1h30 (horário local; 21h30 em Brasília), após a virada de ano.

De acordo com a CNN Turca, os dois homens teriam entrado na boate atirando indiscriminadamente contra os presentes. Estima-se que centenas de pessoas estivessem no local comemorando o Ano-Novo.

O ataque ocorre menos de um mês depois que um homem matou o embaixador da Rússia na Turquia, Andrei Karlov, durante uma exposição em Ancara. O atirador disse que a morte foi em vingança pelo envolvimento russo no conflito sírio. (Uol)

...

Brasileiros estão presos por tentar entrar ilegalmente nos EUA

bahamas

Um grupo de 14 brasileiros está preso na Flórida quando tentava entrar ilegalmente de barco das Bahamas para os EUA. Segundo informações do Itamaraty, eles usaram a mesma rota ilegal utilizada pelos 14 brasileiros que estão desaparecidos desde o dia 6 de novembro.

A rota já é conhecida. Há registro de brasileiros detidos nas Bahamas desde 2011, acusados de tentar emigrar ilegalmente nos EUA. De acordo com a Folha de São Paulo, foram 65 detidos em 2012, 55 em 2013, 50 em 2014, 56 em 2015 e este ano deve ter ligeira alta, chegando a 70. Além dos brasileiros que são presos quando tentavam chegar em terra americana, há os brasileiros detidos ao chegar no país, porém o governo não faz nenhuma notificação compulsória, ou seja, os Estados Unidos só informa ao governo brasileiro quando há autorização do detido.

Segundo a diretora do departamento Consular e de Brasileiros no Exterior, Luiza Lopes da Silva, muitos preferem a rota de Bahamas porque a entrada pela fronteira do México está cada vez mais perigosa, por causa da atuação dos cartéis do tráfico. “E a travessia feita a pé pelo deserto também é insegura e muitos sofrem desidratação”, disse.

Governo Trump

Silvia ainda diz que há um efeito “últimos dias de Obama”. “Muitos brasileiros com quem conversamos lá nos EUA dizem que parentes ou amigos estão acelerando a ida para o país, porque querem chegar antes de Donald Trump assumir, no dia 20 de janeiro”, explicou. O presidente eleito prometeu endurecer a repressão à imigração ilegal.

O barco com os 14 brasileiros seria deixado em Bahamas no dia 6 de novembro. No dia 15 do mesmo mês, familiares entraram em contato com a embaixada brasileira em Nassau, relatando o desaparecimento dos entes. As guardas costeiras dos EUA e das Bahamas fazem buscas pelo barco e monitoram por satélite. Nenhum naufrágio foi registrado, segundo o Itamaraty.

A Folha de São Paulo, que apurou o caso, disse que as autoridades trabalham com dois cenários mais prováveis. No primeiro, os brasileiros continuam nas Bahamas, detidos pelos coiotes, que suspenderam a travessia com medo de serem interceptados e estão mantendo os brasileiros incomunicáveis. O segundo cenário é o de que eles estariam no barco, à deriva ou ancorados em algum lugar.

A agência entrou em contato com um oficial de imigrações no centro de detenção na Flórida, mas não houve retorno. (JC Online)

Itamaraty busca 19 brasileiros desaparecidos entre Bahamas e EUA

bahamas

Mapa das Bahamas

O Ministério das Relações Exteriores está tentando localizar 19 brasileiros que desapareceram depois de deixar as Bahamas, na América Central, rumo aos Estados Unidos. Eles buscavam entrar ilegalmente no país, conforme informou o Itamaraty ao jornal O Estado de S. Paulo, no domingo (25), e estariam em um barco com mais dezenas de pessoas de outras nacionalidades. Até o momento, não há informações sobre naufrágio ou qualquer forma de detenção.

A Guarda Costeira de Miami tem feito buscas na área mais próxima da costa, mas nada foi reportado pelas autoridades. A embaixada brasileira em Nassau e o consulado brasileiro em Miami, nos Estados Unidos, estão atuando no caso, de acordo com o Itamaraty. O grupo estaria desaparecido desde 6 de novembro.

Uma possibilidade sugerida é que os imigrantes ilegais buscariam o México como primeira etapa da viagem. Os aeroportos teriam sido evitados, por causa da fiscalização mais rigorosa. No entanto, nenhuma informação foi confirmada.

Por se tratar de um caso ainda em apuração, o Itamaraty não divulgou nem confirmou a identidade dos desaparecidos. O governo brasileiro ressaltou que está em contato permanente com todos os familiares para tentar localizá-los.

A reportagem também tentou entrar em contato com a Embaixada dos Estados Unidos em Brasília, mas foi informada de que só poderia obter respostas a partir de amanhã. Segundo o jornal mineiro Diário do Rio Doce, os brasileiros desaparecidos são de Minas e do Pará. O desaparecimento deixou apreensivas várias famílias, sobretudo da região de Governador Valadares.

Sem comentários

As famílias de dois dos imigrantes brasileiros que o Itamaraty tenta localizar se recusam a falar sobre o caso. Elas têm medo dos coiotes, como são conhecidos os intermediários que cobram para levar, sempre de forma ilegal, quem encontra dificuldades em chegar aos Estados Unidos pelas vias normais, depois de conseguir visto e comprar passagem para o país.

As duas famílias são de Sardoá, município de 6 mil habitantes na região leste de Minas, a 335 quilômetros de Belo Horizonte. Os moradores da cidade que estavam no grupo que desapareceu são Marcio Pinheiro de Souza e Renato Soares de Araújo, ambos com família na zona rural do município.

Conforme conhecidos de ambos ouvidos pela reportagem, a família evitou contato até com a Polícia Militar. Os parentes teriam acionado a prefeitura, o que foi negado pela secretária Municipal de Educação, que já foi responsável pela pasta de Assistência Social, Nalmim Santiago.

— Não temos detalhes sobre o assunto — afirmou ela.

Os coiotes são conhecidos pela forma truculenta com que tratam os “clientes”. Exigem silêncio e têm por método ameaçar familiares de quem foi levado para os Estados Unidos e que permanecem na cidade de origem — para casos, por exemplo, de falta de pagamento. É comum os atravessadores financiarem toda a viagem de quem busca pelos seus serviços e receber depois que o imigrante já se instalou e conseguiu trabalho nos Estados Unidos.

O caminho geralmente utilizado pelos imigrantes com a ajuda dos coiotes é pelo México. Na região leste de Minas, que tem Governador Valadares como a principal cidade, é difícil encontrar pessoas que não tenham ao menos um parente que viva ou já viveu legal ou ilegalmente nos Estados Unidos.

Essa movimentação teve início na década de 1980 e se espalhou por toda a região, em cidades menores como Alpercata, Frei Inocêncio e Sardoá. O fluxo aumenta ou diminui conforme o câmbio, mas nunca foi interrompido durante todos esses anos. (Zero Hora)

...

Avião militar russo cai no mar Negro com 92 pessoas a bordo

aviao-russo

Um avião militar russo que seguia para a Síria caiu no mar Negro com 92 pessoas a bordo, segundo informações do Ministério da Defesa da Rússia. Não há sobreviventes.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a formação de uma comissão de investigação liderada pelo primeiro-ministro Dmitri Medvedev para determinar as causas do incidente. O chefe de Estado expressou “suas mais profundas condolências” aos parentes das vítimas.

O Tupolev Tu-154 decolou às 5h40 (00h40 no horário de Brasília) da cidade de Adler, ao sul do balneário de Sochi, no Mar Negro, com destino à base aérea de Hmeimim, perto de Latakia, no noroeste da Síria, de acordo com o Ministério da Defesa citado por agências de notícias locais.

Segundo as autoridades russas responsáveis pelas investigações, a aeronave havia feito escala em Sochi para reabastecimento. As equipes de resgate encontraram um primeiro corpo a seis quilômetros da costa de Sochi, indicou a essas agências o porta-voz do Ministério da Defesa, Igor Konachenkov.

Vítimas

A lista de passageiros publicada pelo ministério inclui 64 membros do Conjunto Alexandrov, conhecido durante suas viagens ao exterior como o coro do Exército Vermelho, oito militares, entre eles o diretor do Conjunto Valeri Khakhilov, oito tripulantes, nove jornalistas, dois funcionários civis e a diretora de uma organização de caridade respeitada na Rússia, Elizaveta Glinka.

Esta última, conhecida como “Doutora Liza”, levava medicamentos para o Hospital Universitário de Latakia, segundo o diretor do Conselho dos Direitos Humanos para o Kremlin, Mikhail Fedotov, em comunicado citado pela agência de notícias Interfax.

“Esperamos por um milagre até o fim”, disse ele, lembrando que era ela “amada por todos”.

Os canais de televisão Pervy Kanal, NTV e Zvezda indicaram ter cada um três funcionários a bordo do avião.

Investigação criminal

Uma investigação criminal foi aberta para determinar se violações das regras de segurança da aviação provocaram o acidente, indicou o Comitê de Investigação da Rússia, órgão responsável pelas investigações mais importantes do país.

Os investigadores estão interrogando os técnicos que prepararam a aeronave para decolar, segundo a mesma fonte.

O Ministério da Defesa também enviou uma comissão chefiada por um vice-ministro, Pavel Popov, de acordo com seu porta-voz.

Além disso, Putin pediu ao primeiro-ministro Medvedev para “formar e dirigir uma comissão do governo para investigar a queda do Tu-154”, indicou o Kremlin em um comunicado.

Histórico

Vários Tu-154, uma aeronave de concepção soviética, sofreram acidentes no passado. Em abril de 2010, uma aeronave deste tipo transportando 96 pessoas, incluindo o presidente Lech Kaczynski e autoridades polonesas caiu ao tentar pousar perto de Smolensk (oeste da Rússia) e todos os seus ocupantes morreram.

A Rússia conduz desde setembro de 2015 uma campanha militar na Síria em apoio ao regime do presidente sírio Bashar al-Assad, um aliado de longa data.

Cerca de 4.300 militares russos estão mobilizados na Síria, e a Rússia continua a reforçar a sua presença militar no país.

Na sexta-feira, Vladimir Putin ordenou a expansão de suas instalações portuárias de Tartus, no noroeste da Síria, que deverá tornar-se uma base naval russa permanente no país assolado por um conflito sangrento desde 2011. (UOL)

Durante Missa do Galo, Papa Francisco critica consumismo e faz apelo por crianças refugiadas 

papa-francisco

O papa Francisco fez duras críticas ao materialismo e pediu que o mundo tenha compaixão com as crianças abandonadas à própria sorte, em mensagem durante a tradicional Missa do Galo, neste sábado (24).

Em sua homilia na basílica de São Pedro, no Vaticano, o pontífice disse aos 1,2 bilhões de católicos romanos que o mundo, obcecado com presentes, festas e egocentrismo, precisava de mais humildade.

Para o líder da Igreja Católica, o materialismo tornou as pessoas reféns neste Natal. “Temos que nos libertar”, afirmou.

Na celebração, que teve a presença de mais de dez mil pessoas, além de dezenas de cardeais e bispos, o papa contou que “Jesus nasceu rejeitado por alguns e foi visto por muitos outros com indiferença”.

“Hoje também a mesma indiferença pode existir, quando o Natal se torna uma festa onde os protagonistas somos nós, em vez de Jesus. Quando as luzes do comércio colocam a luz de Deus nas sombras, quando estamos preocupados com presentes, mais indiferentes ficamos com aqueles que são marginalizados”, completou Francisco.

Somente neste ano, mais de 5.000 pessoas morreram ao tentar cruzar o mar Mediterrâneo para chegar à Europa.O religioso também lembrou-se de crianças vítimas de guerras: “Deixemo-nos interpelar pelas crianças que, hoje, não estão deitadas em nenhum berço e nem são acariciadas pelo afeto de uma mãe ou um pai (…), mas que estão em algum refúgio subterrâneo para escapar dos bombardeios, sobre as calçadas de uma grande cidade, no fundo de uma barca repleta de migrantes”.

SEGURANÇA

A segurança foi aumentada na Itália e no Vaticano depois que a polícia italiana matou na sexta (23) o tunisiano Anis Amri, 24, suspeito do ataque a um supermercado de Natal em Berlim, na noite de segunda (19), que provocou a morte de 12 pessoas e feriu 48.

A praça São Pedro foi esvaziada seis horas antes do evento deste sábado na basílica, para que medidas de precaução fossem tomadas antes que a multidão chegasse para acompanhar a mensagem do papa Francisco. (Folha de S. Paulo)

...

Sete países da América Latina investigam propina da Odebrecht

policia

Pelo menos sete países da América Latina anunciaram nesta sexta-feira (23) que vão investigar o suposto pagamento de propina de executivos da empreiteira brasileira Odebrecht, investigada na Operação Lava Jato, em troca de vantagens em contratos públicos.

As medidas foram tomadas em reação à divulgação de documentos nos quais o Departamento do Estado dos Estados Unidos confirmou que a Odebrecht pagou mais de US$ 1 bilhão, cerca de R$ 3,3 bilhões, em propina a funcionários de governos em 12 países.

As informações foram divulgadas na quarta-feira (21) após a confirmação de que anúncio de que a empreiteira assinou acordo de leniência com autoridades do Estados Unidos, Suíça e do Brasil simultaneamente.

Peruano nega propina

O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, negou ter recebido dinheiro quando era presidente do Conselho de Ministros no governo do ex-presidente Alejandro Toledo, que ocupou o cargo entre 2001-2006. Kuczynski disse que apóia a investigação sobre as denúncias.

“Eu posso garantir que não recebi nada, nem sei de nada. Obviamente, deve-se investigar tudo isso e sou a favor de uma profunda investigação”, disse.
Diante das novas denúncias, a procuradoria do Peru decidiu reabrir uma investigação na qual Kuczynski foi acusado de favorecer a Odebrecht em uma concessão pública durante o período em que ocupou cargo no Conselho de Ministros.

Equador investigará propina

O governo do Equador anunciou que pediu ao Ministério Público que investigue supostos pagamentos de propina pela Odebrecht no país. Uma das principais obras feitas pela empreiteira foi a construção do metrô da capital, Quito.

Em 2008, o atual presidente, Rafael Correa, expulsou a Odebrecht do país sob a alegação de que houve irregularidades da usina hidrelétrica de San Francisco, financiada com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Colômbia cancelará contratos

Por meio do secretário de Transparência da Presidência da República, Camilo Enciso, a Colômbia anunciou que vai cancelar todos os contratos nos quais ficar comprovada que a Odebrecht pagou propina.

“No momento em que for demonstrado de maneira clara que houve pagamento de subornos, o estado colombiano não duvidará de nenhuma maneira em tomar as decisões necessárias para terminar de maneira unilateral seus contratos e para evitar que a Odebrecht continue tendo negócios no país”, disse Enciso.

Argentina pede informações a investigadores

Na Argentina, o órgão responsável pelo combate à corrupção informou que pediu informações à força-tarefa de investigadores da Lava Jato para obter informações mais detalhadas sobre as denúncias de que US$ 35 milhões foram pagos em propina para funcionários públicos entre 2007 e 2015, fato que teria ocorrido durante o governo da ex-presidente Cristina Kirchner.

Oposição da Venezuela vai apurar denúncias

Na Venezuela, parlamentares oposicionistas ao governo do presidente Nícolas Maduro afirmam que vão investigar as denúncias por meio da Comissão de Controladoria do Parlamento.

As suspeitas são sobre supostos pagamentos de propina a funcionário do governo de Maduro e do ex-presidente Hugo Chavez.

Panamá anuncia punição

O governo do Panamá prometeu processar e punir integrantes do governo, que teriam recebido mais US$ 59 milhões em propina. O Ministério Público local informou que pedirá informações aos Estados Unidos sobre o caso.

México abre investigações

O governo mexicano e a Pemex, estatal petrolífera, informaram que abriram investigação para apurar o suposto pagamento de aproximadamente US$ 10 milhões para que a Odebrechr fosse beneficiada em contratos da estatal.

O outro lado

Ao assinar o acordo de leniência com autoridades dos Estados Unidos, Brasil e Suíça, a Odebrecht divulgou nota à imprensa na qual pede desculpas e diz que “se arrepende profundamente da sua participação nas condutas que levaram a este acordo e pede desculpas por violar os seus próprios princípios de honestidade e ética.”

No comunicado, a Odebrecht diz que “permanecerá cooperando com as autoridades e adotará as medidas adequadas e necessárias para continuamente aprimorar seu compromisso com práticas empresariais éticas e de promoção da transparência em todas as suas ações.” (AB)

...

Avião com 118 pessoas a bordo é sequestrado na Líbia

libia-1

Um avião que fazia um voo interno na Líbia foi sequestrado e desviado para Malta, onde pousou nesta sexta-feira (23). O Airbus A320, da companhia aérea estatal Afriqiyah Airways, levava 118 pessoas a bordo (111 passageiros e 7 tripulantes).

A coordenação das operações de serviços de segurança informou que o avião ia de Sabha para Tripoli, disse o primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, em seu perfil no Twitter. Segundo ele, dos 111 passageiros, 82 eram homens, 28 eram mulheres e um era criança. A pequena ilha de Malta fica a 500 quilômetros da costa da Líbia.

libiaPor volta das 11h35, o primeiro-ministro de Malta informou pelo Twitter que as negociações com os sequestradores tinham avançado e que todos os 109 passageiros tinham sido liberados. Segundo Muscat, havia no avião ainda, por volta das 11h50, “potencialmente dois sequestradores e parte da tripulação”.

Por volta das 9h30 (horário oficial de Brasília), o aeroporto internacional de Malta confirmou uma “interferência ilegal” no local. “Equipes de emergência enviadas”, comunicou em seu perfil no Twitter.

A agência de notícias Reuters destaca que o Airbus teria sido sequestrado por um homem que dizia ter uma granada de mão. De acordo com o portal “Times of Malta”, dois sequestradores ameaçaram explodir o avião. Ainda não se sabe quais são as exigências e todos os voos foram cancelados ou desviados.

Uma autoridade de segurança líbia disse à Reuters que o piloto disse à torre de controle do aeroporto de Mitiga, em Trípoli, que a aeronave havia sido sequestrada durante o voo. “O piloto relatou à torre de controle em Trípoli que eles haviam sido sequestrados, então perderam comunicação”, disse a autoridade, falando sob condição de anonimato. (UOL)

...

Homem morto em Milão é suspeito de ataque de Berlim

 

tunisiano

Um homem que foi morto por policiais em um tiroteio na cidade de Milão, após se recusar a mostrar seus documentos na madrugada desta sexta-feira (23), foi identificado como o tunisiano Anis Amri. Ele é suspeito de ser o terrorista de 24 anos que atacou, com um caminhão, um mercado de produtos natalinos em Berlim. Doze pessoas morreram no atentado, na última segunda-feira (9). A informação é da Agência Ansa.

De acordo com as primeira informações obtidas pela Ansa, o suspeito, durante um controle de documentos normal na Piazza Primo Maggio, na cidade Sesto S. Giovanni, região da Lombardia, tirou uma arma de fogo de sua mochila e começou a disparar contra os policiais.

Segundo a polícia local, Anis Amri estava a pé e, depois de ter se recusado a mostrar documentos para os oficiais, tirou a pistola da mochila e começou a atirar. Um dos disparos atingiu as costas de um dos policiais, que foi levado para um hospital na cidade de Monza e não corre risco de morte. Já o atirador, que no momento ainda não havia sido identificado pelos agentes, morreu pouco tempo depois. (AB)

Sobe número de mortos em explosão no mercado de fogos no México

mexico

A explosão em um mercado especializado em fogos de artifício na comunidade de Tulpetec, no subúrbio da Cidade do México, matou 31 pessoas, deixou 72 feridas e 32 desaparecidas na terça-feira, (20), informaram as autoridades.

A explosão ocorreu às 14h50 local (18H50 em Brasília) no mercado de fogos conhecido como San Pablito, repleto de pessoas devido às festas de final de ano.  O procurador do estado do México Alejandro Gómez,  disse que  “Vinte e seis pessoas morreram no local e cinco em hospitais”.

Técnicos forenses estaduais e federais trabalham na análise dos corpos, porque “praticamente a maioria não há possibilidade de identificar”, disse o governador do estado do México, Eruviel Avila.

As autoridades acreditam que ao menos 32 pessoas estão desaparecidas, e pretendem fazer exames em parentes para determinar se estas pessoas estão entre os falecidos.

Segudno as autoridades  anunciaram um balanço de 72 feridos e 21 deles receberam alta na terça-feira. Vários se encontram em estado delicado, incluindo três menores que serão levados para um hospital de Galveston, nos Estados Unidos, onde receberão atendimento especializado em queimaduras.

A Procuradoria geral iniciou uma investigação para determinar as causas do acidente, que provocou “seis explosões de pirotecnia”. Três horas após a explosão, o incêndio foi extinto e centenas de socorristas e bombeiros passaram a procurar vítimas entre os escombros nas centenas de barracas que integravam o mercado.

Após o controle da situação, ocorriam pequenas explosões, que segundo a Defesa Civil eram deflagrações controladas para consumir a pólvora que permaneceu em mais de 300 barracas do mercado.

Ao menos 100 policiais foram enviados ao local para manter a ordem e controlar dezenas de pessoas a procura de notícias sobre amigos e familiares que estavam no mercado. Imagens da rede Televisa mostraram uma série de explosões multicoloridas sobre o mercado, antes da formação de um grande cogumelo de fumaça.

“O mercado desapareceu totalmente”, disse à Televisa Luis Felipe Puente, diretor Nacional da Defesa Civil, acrescentando que várias casas vizinhas e automóveis foram danificados pela explosão.

“Minhas condolências aos familiares dos que perderam a vida neste acidente e meus desejos de breve recuperação para os feridos”, escreveu o presidente Enrique Peña Nieto, no Twitter.

Tropas do Exército e equipes de emergência resgataram os feridos com ambulâncias e helicópteros.

“Houve a explosão e tudo começou a pegar fogo. Até gente queimada saiu correndo”, revelou à AFP Walter Garduño, que estava próximo ao mercado. “Tinha gente  e crianças correndo em chamas, incendiadas”.

Angélica Coss, 25 anos, disse que “a terra se moveu, senti como se um avião tivesse caído, como se jogassem bombas”. “Subi no teto da minha casa e vimos o mercado explodindo. A fumaça começou a nos cobrir”.

“Escutamos as detonações e pensamos que era uma fábrica de fogos próxima”, disse à AFP Alejandra Pretel, que mora nas proximidades. Após “cinco minutos percebemos que era o mercado”.

“Estava passeando com meu cachorro e de repente ouvi explosões muito fortes mas não sabia o que era. Pensei que era um posto de gasolina ou algo assim, mas quando olhei eram fogos” de artifício, declarou Sofía Bedoya, outra moradora.

Víctor Hugo Samantes que tem familiares com barracas no mercado, foi um dos primeiros a chegar no local, e encontrou seus parentes ilesos. “É incrível porque você está acostumado a ver o movimento, as pessoas trabalhando, e agora não há mais nada”, disse Samantes à AFP.

As TVs locais exibiram imagens de uma ampla área devastada rodeada de ambulâncias e carros de bombeiros.

No passado, o mercado de San Pablito sofreu dois incidentes semelhantes, ambos pelo mal manejo da pólvora. O mercado funcionava com o aval das autoridades.

Em 15 de setembro de 2005, um incêndio e explosões destruíram o San Pablito. No ano seguinte, outro acidente destruiu mais de 200 barracas. (AB)

Berlim: Merkel confirma que ataque foi ato terrorista

angela-merkel

A chanceler alemã, Angela Merkel, confirmou hoje (20) em um pronunciamento que o ataque ocorrido ontem (19) contra um mercado de Natal em Berlim foi um ato terrorista. Ao menos 12 pessoas morreram e 48 ficaram feridas quando um caminhão foi lançado contra o público.

“Este é um dia muito triste”, disse a chanceler, em uma coletiva de imprensa na capital do país. “Devemos presumir de que se trata de um atentado terrorista”, anunciou. Até então, as autoridades da Alemanha estavam evitando tomar posições e declarar que o acidente pudesse ter sido planejado e executado por terroristas.

Police are working next to the truck (C) that crashed into a christmas market at Gedächniskirche church in Berlin, on December 19, 2016 killing at least nine people and injuring at least 50 people. / AFP PHOTO / John MACDOUGALL

PHOTO / John MACDOUGALL

As investigações apontam que o caminhão lançado contra o público tinha placa da Polônia e teria sido sequestrado por volta das 16h de ontem. O ataque, na Praça  Breitscheidplatz, onde o mercado de Natal tinha sido montado, ocorreu às 20h40 locais, deixou ao menos 12 mortos e 48 feridos, a maioria em estado grave.

“Penso, antes de tudo, nos mortos e feridos, nas 12 pessoas que estavam entre nós, que festejavam e tinham planos para os dias de festa, e que não estão mais aqui. Quero que saibam que estamos todos com eles”, lamentou Merkel. “Eu, como milhões de pessoas na Alemanha, estou hororrizada, chocada e profundamente triste pelo que aconteceu ontem à noite”, afirmou.

A chanceler também se referiu à possibilidade do atentado ter sido cometido por um refugiado, como tem sido publicado pela imprensa local. De acordo com o jornal “Bild”, o principal suspeito é um paquistanês de 23 anos, identificado como Navid B., nascido em 1 de janeiro de 1993, em Turbat. Ele teria chegado à Alemanha no dia 11 de fevereiro de 2016, pela fronteira com a Áustria. “Sei que, para todos nós, seria particularmente difícil tolerar se for confirmado que quem cometeu este ato é uma pessoa que pediu proteção e asilo na Alemanha”, disse Merkel, que nos últimos três anos defendeu a política de acolhimento de imigrantes e refugiados no país, apesar de críticas de partidos da oposição.

Segundo o “Bild”, o paquistanês teria abandonado o caminhão após o ataque, fugindo na direção leste de Berlim. O homem teria atravessado a pé o parque Tiergarten, no centro da cidade, e teria sido interceptado pela polícia, que recebeu alertas de moradores da região, a uma distância de 1 quilômetro da Praça Breitscheidplatz.

O GPS do automóvel indica que, na tarde de ontem, o aparelho foi desligado várias vezes e, depois, removido do carro. O caminhão tinha passado pela Itália e transportava estruturas de aço que deveriam ser descarregadas em Berlim. A empresa de transporte responsável pelo caminhão tem sede na cidade de Estetino, no nordeste da Polônia, em uma zona que faz fronteira com a Alemanha.

As autoridades polonesas e alemães disseram que o homem de origem polonesa que estava no banco de passageiros do caminhão foi morto a tiros, em mais um indício de que um suposto funcionário da companhia teria sofrido um sequestro ou um assalto.

“Não queremos viver paralisados pelo medo e pelo mal, mesmo que, nestas horas, seja difícil encontrar força para vivermos como desejamos na Alemanha, livres, juntos e abertos”, comentou. Merkel convocou o gabinete de segurança da Alemanha para uma reunião extraordinária às 11h30 locais. Participarão do encontro os ministros do Interior, da Defesa, da Justiça e dos serviços de inteligência.

Supeito de ataque em Berlim é paquistanês e refugiado

O ministro do Interior da Alemanha, Thomas de Maiziere, confirmou que o suspeito de cometer o ataque contra o mercado de Natal em Berlim foi preso ontem (19), é originário do Paquistão e tinha solicitado asilo.

De acordo com o ministro, o homem chegou à Alemanha em 31 de dezembro, foi registrado como refugiado e “desapareceu” do rastro das autoridades em fevereiro, na capital. A análise de seu pedido de asilo ainda não foi concluída, mas seu nome também não aparece em nenhum banco de dados de terrorismo, informou Maiziere. (AB)

Início